Queridos irmãos e irmãs, Deus visitou a terra e fez uma morada entre nós. Esse mistério de Deus conosco está ligado a figura de Maria, mulher simples e humilde, mas aberta a graça de Deus e soube ver os sinais de Deus na sua vida. A vida é valorizada entre nós na medida em que vivemos os valores cristãos. Deus elevou a humanidade no nascimento de Cristo. Ele é a luz que ilumina a nossa vida. Uma luz admirável que nos permite estar com Deus sem medo e ainda ter uma intimidade com Ele. Deus nos ama e nós devemos corresponder a esse amor no compromisso e na vivencia da fé em Jesus Cristo.(1)
Na catequese desta quarta-feira, Bento XVI explicou sobre a origem de Jesus Após uma pausa de uma semana, o Papa Bento XVI retomou nessa quarta-feira, 2, seu encontro com os fiéis na Audiência Geral. Na Sala Paulo VI, o Santo Padre dedicou a catequese para explicar sobre a origem de Jesus. Bento XVI iniciou as reflexões lembrando que o Natal do Senhor ilumina sempre com a sua luz as trevas que muitas vezes cercam o mundo. E sobre a origem desta luz, a origem de Cristo, ele explicou que dos quatro Evangelhos emerge com clareza a resposta a essa pergunta. (2)
“... a sua verdadeira origem é o Pai; Ele vem totalmente Dele, mas de modo diferente de qualquer profeta enviado por Deus que o precederam. Esta origem do mistério de Deus, “que ninguém conhece”, está contida já nas histórias sobre a infância dos Evangelhos de Mateus e de Lucas, que estamos lendo neste tempo natalício”, disse. E ao refletir sobre a expressão “por obra do Espírito Santo encarnou-se no seio da Virgem Maria”, professada no Credo, Bento XVI lembrou a importância de Maria nesse contexto da origem de Jesus. “Sem ela a entrada de Deus na história da humanidade não chegaria ao seu fim e não teria tido lugar aquele que é central na nossa Profissão de fé: Deus é um Deus conosco. Assim Maria pertence de modo irrenunciável à nossa fé no Deus que age, que entra na história”, afirmou.(2)
O Pontífice destacou ainda que, também na vida cotidiana, os fiéis podem sentir a sua pobreza, a sua insuficiência, mas lembrou que Deus escolheu justamente uma mulher humilde, em uma vila desconhecida. “Sempre, também em meio às dificuldades mais difíceis de enfrentar, devemos ter confiança em Deus, renovando a fé na sua presença e ação na nossa história, como naquela de Maria. Nada é impossível para Deus!”. Por fim, Bento XVI enfatizou que Jesus é o Filho unigênito do Pai, vem de Deus, e este é o grande mistério que se celebra no Natal: o Filho de Deus, por obra do Espírito Santo, encarnou-se no seio da Virgem Maria. “Este é um anúncio que soa sempre novo e que traz em si esperança e alegria ao nosso coração, porque nos doa toda vez a certeza de que, mesmo se muitas vezes nos sentimos fracos, pobres, incapazes diante da dificuldade e do mal do mundo, o poder de Deus age sempre e opera maravilhas propriamente na fraqueza”, finalizou. (2)
As palavras do papa nos ajudam a entender melhor esse mistério da encarnação em Jesus Cristo que veio até a nós para vivermos com dignidade de filhos de Deus. Somos elevados na graça e na bondade de Deus que sempre vem ao nosso encontro. O mundo e a violência não podem nos afastar de Deus, pois Ele quer que fiquemos com Ele na sua Palavra proclamada na Igreja, na orientação segura do Magistério e no testemunho dos cristãos que vivem bem a sua fé em Jesus. Que haja entre nós o amor solidário, a partilha, a fraternidade e acolhida que são sinais da presença de Deus em nós. Amém (1)
(1) Bacharel em Teologia Jose Benedito Schumann Cunha

Postar um comentário

Deusarino de Melo disse... 8 de janeiro de 2013 13:46

É sempre gratificante exortar aos nossos amados irmãos em Cristo que a leitura de boas palavras sobre Jesus, Maria, o Espírito Santo, enfim a criação do universo eleva a alma e cria vibrações de inexprimível qualidade em nossos corações e nossas mentes. PAZ PROFUNDA A TODOS, independentemente de tempo e espaço. Deusarino de Melo FR+C

Tecnologia do Blogger.