Muitas vezes em nossa vida não damos valor para as pequenas coisas, ficamos envolvidos com tudo aquilo que o mundo coloca em nossa volta e nos esquecemos dos detalhes importantes que passam.



Sou uma pessoa que gosta muito de valorizar o próximo, mas às vezes no atropelo do dia-a-dia, muitas coisas “passam batido”, na reflexão do final do dia você acaba pensando: Puxa vida!!! Eu poderia ter agido dessa ou daquela forma... Mas, já passou e acabamos não dando valor para essa reflexão.

No dia da Assunção de Nossa Senhora ao céu (15 de agosto de 2008), por intercessão de Nossa Senhora da Glória, Jesus realizou um milagre em minha vida, há tempos vinha sentindo uma forte dor no lado esquerdo do meu estomago, de maneira particular quando eu tomava refrigerante ou algum líquido que continha gás, nos últimos tempos essa dor foi se agravando, era simplesmente tomar um copo de água e eu já sentia o incomodo, um outro problema que acontecia comigo era que quando eu ia ao banheiro para evacuar muitas vezes sangrava. Observando tudo isso que estava acontecendo comigo resolvi procurar um médico, aqui em Maringá, cidade onde resido a 36 anos, procurei por um gastro, para verificar se estava tudo certo comigo, pois muitas pessoas e até mesmo um médico, o qual me consultei a tempos atrás, me falavam que as dores eram gases e o sangramento hemorróidas. Sendo assim, realizei uma bateria de exames: Endoscopia, Retoflexível, etc. Fiz esses exames no mês de julho, e logo após o Congresso Nacional da Renovação Carismática Católica fui levar o resultado dos exames para meu médico ver, qual foi a minha surpresa, o médico me falou bem assim:

- Anselmo, você tem um pólipo no seu intestino, temos que fazer a biópsia pra ver se é maligno ou benigno, em seu reto temos que realizar uma cirurgia para retirar uma papila hipertrófica que esta atrapalhando a saída de suas fezes, também detectamos que você tem uma lesão na segunda parte do seu Duodeno, como se fosse algo que empurrasse a parede do Duodeno de fora para dentro, não tenho como explicar pra você o que é, gostaria que fizesse um exame chamado Ultrassonografia Endoscópica para avaliarmos o que esta acontecendo com você. Perguntei ao médico se isso era algo sério, ele me disse que o exame tinha caráter de urgência e que aquela lesão poderia ser 50% maligna ou 50% benigna, mas que era pra eu não me preocupar, tocar em frente minha vida, fazer o exame e trazer o resultado pra ele avaliar, provavelmente a dor que eu sentia era relacionada com esta lesão.

Confesso a vocês que no momento que o médico me deu esta notícia fiquei muito confuso, praticamente não sabia o que pensar, me questionava da seguinte forma: Isso esta acontecendo comigo mesmo? Cheguei em casa partilhei com minha esposa, Élen Baraldi, e também com um irmão de caminhada, o qual eu amo muito, ele esteve presente basicamente em todos momentos da minha vida e da minha família desde que nos conhecemos a 10 anos atrás, Ironi Spuldaro, ele e minha esposa ficaram muito preocupados comigo.

Eu e Élen não contamos nada pra ninguém até que pudéssemos realizar a Ultrassonografia Endoscópica, resolvemos apenas apresentar o problema para a direção do meu local de trabalho, Colégio Marista de Maringá, que com a graça de Deus, me acolheram e me apoiaram. Irmão Pedro, Yandara, Célia e também a Aldivina, eles me incentivaram dizendo que aquilo que eu precisasse fazer tinha que ser feito e que eles estavam junto comigo, o importante era que eu ficasse bem de saúde.

Nos dias que se seguiram começou a minha luta, o que eu fazia era olhar pra Gabriela e pra Élen e chorar. Ironi estava totalmente preocupado com minha auto-estima, foi ai que partilhei com José Maria e Nice, Vera e Rubens e também o Padre Pedro, irmãos que muito amo da cidade de Arapongas-Pr. Começamos assim uma intensa batalha de oração pela minha cura, antes mesmo de saber o que era aquela lesão que eu tinha na segunda parte do meu Duodeno.

Os dias foram se passando e não encontramos nenhum lugar que realizasse esse exame pelo meu convênio médico, ficamos sabendo de um médico que havia credenciado este procedimento, pelo nosso convênio, em Campo Grande. Um detalhe muito importante, em meio a todo este tumulto vivenciávamos em nossa Arquidiocese as vésperas da festa de nossa padroeira, Nossa Senhora da Glória, assim eu e Élen assumimos o compromisso de fazer a novena de Nossa Senhora da Glória, clamando para que ela intercedesse por minha saúde na casa do Pai e que Jesus me concedesse o milagre da cura.

Sou um homem de missa diária, todos os dias fiz a novena na Santa Missa, e à noite, eu e minha esposa, rezávamos o terço. Durante estes nove dias muitas coisas aconteceram, uma que me chamou a atenção: Ironi pediu que eu fosse para Cascavel, realizar novamente todos os procedimentos médicos na Gastroclínica, lugar onde ele se tratou de alguns problemas que tinha no estomago. Fiz contato com Humberto, amigo do Ironi, e marcamos o dia para eu ir até lá. O dia marcado foi 15 de agosto, dia da Assunção de Nossa Senhora ao Céu, ou seja, o dia de Nossa Senhora da Glória. Na quinta-feira terminamos a novena e fui para Cascavel, cheguei lá à noite, meu coração estava inquieto com tudo que estava acontecendo ao meu redor, Humberto, Andrusa e seus filhos me acolheram em sua casa e na sexta-feira pela manhã, Dia de Nossa Senhora da Glória, começaram os procedimentos médicos na Gastroclínica de Cascavel.

Foi um dia de muito sofrimento, passei muito mal com os remédios que tomei para preparar os exames a serem feitos, mas com a graça de Deus no final da tarde fui encaminhado para a sala onde Dr. Mauro realizaria mais uma endoscopia, para analisar junto com Dr. Sagae o que eu tinha em meu estomago de maneira particular em meu Duodeno.

Após eu ter voltado da anestesia, ainda estava na sala de endoscopia, quando senti uma forte presença de Maria, ali junto de mim e comecei, bem discretamente a chorar, de emoção, por sentir a presença de nossa mãe Maria cuidando de mim, neste momento as enfermeiras ficaram preocupadas comigo, me perguntaram se estava tudo bem, eu respondi que sim, e estava mesmo pois Maria estava ali comigo. Quando me recuperei da anestesia e coloquei minhas roupas, Dr. Mauro me levou até seu consultório, ele me explicou que havia retirado o pólipo de dentro do meu estomago, e se eu quisesse, no outro dia pela manhã ele poderia retirar também a papila hipertrófica do reto com uma nova técnica que não precisaria de cirurgia, e quanto a lesão no Duodeno ela não mais existia, ele me respondeu isso avaliando os exames de Maringá onde constavam a lesão, ele me falou isso afirmando que poderia ter acontecido um engano médico.

Aos olhos da medicina pode ter sido um equivoco, mas meu coração já batia acelerado e eu já sentia: JESUS ACABARA DE REALIZAR UM MILAGRE EM MIM POR INTERCESSÃO DE NOSSA SENHORA DA GLÓRIA. Após ser consultado por Dr. Mauro, fui encaminhado para a sala do Dr. Sagae, que também me consultou concordando com tudo que o Dr. Mauro havia falado, após ele ter me passado as orientações médicas, me olhou e disse a seguinte frase, eu nunca vou esquecer, Dr. Sagae me falou assim:

- Anselmo, você entrou aqui na clínica “preto” e esta saindo “branco”.
Queridos irmãos e irmãs, EU ACREDITO EM MILAGRES, muitas vezes vemos em nossos retiros as proclamações das curas, e às vezes não acreditamos, não tomamos posse, eu sou testemunha viva de que milagres existem. Para honra e glória do Senhor este indigno servo foi curado, Nossa Senhora da Glória intercedeu por mim na casa do Pai. Quando Deus faz, Ele faz por completo, hoje 20 dias depois desta notícia de que não tinha mais nada no meu Duodeno (04/09/2008), recebi o resultado da biópsia do que fora retirado de dentro de mim, o Humberto, carinhosamente, me enviou um e-mail, dizendo que tudo foi analisado e não fora encontrado nada de malignidade.

Agradeço imensamente a Deus que me concedeu esta graça, a Nossa Senhora, nossa Mãe Santíssima, que intercedeu por mim na casa do Pai para que eu pudesse receber esta graça. Obrigado a minha esposa Élen, por estar sempre afirmando que estávamos juntos nessa. A minha filha, Gabriela, que me dava ânimo de vida, vontade de viver, toda vez que eu olhava pra ela. Ao meu irmão Ironi, Deus não me deu um irmão de carne e sangue (sou filho único) mas me deu alguém como o Ironi que se preocupa comigo e com a minha família, obrigado irmão por seu amor por nós. José Maria, Nice, Vera, Rubens e Padre Pedro, obrigado por toda amor e oração acreditando que Jesus faria um milagre, e fez. Henrique Corralles e Lucas obrigado pela confidência e ajuda no momento de minha fraqueza. Aos meus diretores aqui onde trabalho, no Colégio Marista de Maringá, Ir Pedrão, Yandara, Célia e minha colega de trabalho Aldivina, obrigado por todo apoio e amor que recebi de vocês.

LOUVADO SEJA DEUS por sua misericórdia e seu infinito amor, Ele olhou para a fraqueza de seu servo, e por intermédio de nossa Boa Mãe Maria, Ele me concedeu a cura do que talvez “poderia” ser um câncer. Mas Jesus foi a frente, e mais uma vez pôs sua mão sobre mim, no dia da Assunção de Nossa Senhora ao céu.

Senhor, obrigado por tudo!
Eu não tenho medo em dizer:
- EU ACREDITO EM MILAGRES!

Postar um comentário

Juliana disse... 19 de março de 2013 15:50

Que lindo testemunho, me emocionei.
Também aguardo anciosamente 4 anos por um milagre: a maternidade.

Eu creio que minha hora vai chegar!!!

Abraço

Tecnologia do Blogger.