Por: DOM PAULO MENDES PEIXOTO
BISPO DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO - SP

É muito importante a hospitalidade. Talvez seja um dos mais significativos gestos fraternos na vida, porque supõe acolhida e valorização das pessoas na sua individualidade. Ela cria relacionamento e convivência, provoca o diálogo e amadurecimento na vida comunitária.

Isto aconteceu na vida de Jesus quando visitou a casa de Marta e Maria, certamente irmãs de Lázaro a quem Ele bem conhecia. As duas irmãs O acolhem com carinho, tendo cada uma delas comportamento próprio. Jesus, como visitante, leva em conta as suas atitudes.

Marta, provavelmente a mais velha, age no cuidado da casa e em preparar o necessário para a boa acolhida e hospitalidade. Isto era o normal na vida das pessoas em suas residências. Era a correria para cumprir as tarefas nos momentos certos da casa.

Maria, mais centrada talvez, fica sentada ao lado de Jesus e vai apreciando as suas palavras. Ela teve uma atitude de escuta e de contemplação do que estava ouvindo do Mestre. Sabemos do valor e do sentido disto na vida.

É bom hospedar e cuidar bem das pessoas. Mas isto tem grande valor quando criamos diálogo, amizade, relacionamento e valorização das palavras. Por isto, Jesus fez questão de valorizar a atitude de Maria, e criticou a agitação de Marta.

A hospitalidade leva à comunhão quando valorizamos as nossas palavras. Com isto crescemos no conhecimento e na convivência fraterna, partilhando as alegrias e os sofrimentos, que fazem parte da vida de todas as pessoas.

O caso de Marta e Maria nos leva a retomar as nossas opções. Conclama-nos a viver em equilíbrio e com prazer cada instante da vida. A nossa atuação deve ser centrada no essencial, no mais necessário. O serviço ao próximo não pode ser dissociado da convivência fraterna.

Enfim, a hospitalidade está na dimensão da gratuidade, que é um desafio num mundo como o atual. O que vemos hoje é a predominância do medo, o isolamento, a privacidade, o individualismo, o excesso de trabalho e a falta de tempo. Assim perdemos a oportunidade do amor fraterno.

Postar um comentário

Jeveaux disse... 30 de junho de 2011 22:18

Aos amigos, paz e bem!
Festa de São Pedro e São Paulo, os "colunas" da Igreja!
Excelente Post, e assim vamos a cada dia sendo evangelizados pelos meios de Comunicação! Muito obrigada.
Marilda Silveira.

Tecnologia do Blogger.